shadows1

– por Cauli Fernandes

Nas ruas úmidas e enevoadas de Nova York se vê, como em qualquer outra grande metrópole, pessoas das mais variadas raças, ideologias, descendências, se cruzando umas com as outras sem notar o sujeito que está ao lado, cada uma com grandes histórias para contar que muitas vezes serão deixadas na beira da calçada.

Na mesma cidade, no ano de 1959, era exibido nos cinemas Sombras, primeiro filme de John Cassavetes (1929-1989). No filme, assistimos a história da garota Leila, seu amor por Tony e suas relações com os irmãos dela. Mais do que isso, podemos dizer que o filme se trata da relação de todos eles com a cidade e o que esta tem a oferecer às amizades e à paixão do casal central. Em uma das cenas mais belas, Ben, um dos irmãos de Leila, leva os seus amigos para passear pelo Museu de Arte Moderna, e o que vemos é a interação completa dos personagens com o espaço. Os três amigos andam pelo Museu tentando interpretar as obras mostradas, tentando extrair do que veem algo que valha para a vida deles, mas não conseguem.

Essa é outra característica de Sombras: as pessoas ali são à margem da sociedade e tentam se encaixar da forma que for, seja apreciando obras de arte, organizando festas ou dando em cima de mulheres em bares. Leila, seus irmãos e amigos são marginalizados, por terem baixa renda ou por serem negros e mestiços. Mesmo todos tendo uma condição social parecida, muitas vezes os preconceitos pela cor os movem uns contras os outros.

Mas o que mais marca é a maneira de ele parecer um “filme de rua”. A câmera (às vezes na mão) passeia por avenidas, plataformas de trens, casas, táxis, preocupado com o que cada um desses lugares tem a mostrar; quer ver rostos de passantes e gente desconhecida, pessoas como aquelas lá de cima; Nova York foi pra tela de cinema em carne e osso. O que acentua esse aspecto também é a técnica de improvisação de Cassavetes, que usava atores não-profissionais.

Este genial diretor foi casado com a atriz Gena Rowlands. Trabalharam juntos em vários filmes, como Faces e Amantes. Morreu de cirrose hepática por seus problemas com a bebida. Mesmo com uma morte nada gloriosa para um grande expoente do cinema independente, ele será sempre lembrado por ter avançado a narrativa e o modo de filmar americano.

4/5

Ficha Técnica: Sombras (Shadows) – 1959, EUA. Dir: John Cassavetes. Elenco: Lelia Goldoni, Anthony Ray, Hugh Hurd, Ben Carruthers.


Anúncios