Halloween

Após tocar anos como músico na banda White Zombie e na carreira solo e casar com uma gostosa cujo único talento se resume  a ser gostosa, Rob Zombie resolveu virar diretor. E com isso, pelo jeito, nós temos que pagar o pato. Misturando homens cabeludos, mulheres oferecidas, palavrões, uma direção sem estilo, sem experiência, sem idéia, sem propósito e muitas picaretagens em suas declarações sobre seus filmes, o objetivo de Zombie parece ser o de querer entrar no rol dos piores diretores do mundo, como Ed Wood, Uwe Boll, Andrea Bianchi, Bruno Mattei e outros. Mas como todo mundo sabe, até os piores tem dignidade. Então que Robbie vá plantar batatas!

Halloween – O Início (2007) – Luiz Carlos Freitas [1/5]

H2: Halloween 2 (2009) – Luiz Carlos Freitas e Bernardo Brum [1/5]

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s