mario bava

Considerado um dos maiores realizadores do cinema fantástico italiano ao lado de Dario Argento e Lucio Fulci, Mario Bava conheceu tanto o sucesso de bilheteria por filmes comerciais quanto o fracasso por obras de vanguarda. Apelidado de “maestro do macabro”, Bava fez jus ao título por saber mesclar elementos tão díspares quanto horror gótico, violência urbana, sombras, paletas variadas de cores, sugestão e exposição de forma tão incisiva e inovadora que vários de seus filmes tiveram importância fundamental na cultura pop – como por exemplo, a violência de Banho de Sangue ter influenciado na série Sexta-Feira 13, a riqueza da atmosfera de Planeta dos Vampiros ter sido base para Alien – O Oitavo Passageiro e A Máscara do Demônio ser referência visual para a grande maioria dos filmes de Tim Burton. Seus exercícios de construção de estilo e de atmosfera são alguns dos mais definitivos já feitos no cinema de gênero.

A Máscara de Satã (1960) – Bernardo Brum [4/5]

As Três Máscaras do Terror (1963) – Bernardo Brum [3/5]

Olhos Diabólicos (1963) – Bernardo Brum [3/5]

Seis Mulheres Para o Assassino (1964) – Guilherme Bakunin [5/5]

Banho de Sangue (1971) – Bernardo Brum [4/5]

2 Respostas to “Mario Bava”

  1. marcelo Says:

    Operazione Paura e Rabid Dogs são duas obras-primas fantásticas do Bava.
    Quando possível escrevam sobre estes. Abraços.

  2. Xyz Says:

    Tem um vídeo que mostra as “coincidências” de Banho de sangue de Bava com sexta feira 13 parte 2. http://www.youtube.com/watch?hl=pt&v=lxPu25hfBHk

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s