Na ativa há seis décadas, Alain Resnais é considerado um dos grandes gênios da cinematografia francesa e mundial. Começando no mundo dos documentários, onde realizou um dos mais importantes da história do cinema, Noite e Neblina, logo entraria no campo das obras de ficção, jamais filmando um roteiro próprio, mas mesmo assim transformando todas as obras em puro cinema autoral – o que levou a ser considerado membro “honorário” da Nouvelle Vague – que refletia sobre, principalmente, a memória e a forma como ela afeta o ser humano. Entre seus muitos destaques estão os clássicos Hiroshima Meu Amor e O Ano Passado em Marienbad.

Hiroshima, Meu Amor (1959) – Cauli Fernandes [5/5]

Medos Privados em Lugares Públicos (2006) – Guilherme Bakunin [5/5]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s