abel ferrara 2

Abel Ferrara (Nova Iorque, 19 de Julho de 1951) mudou-se aos 15 anos de idade para Peekskill, onde conheceu Nicholas St. John, amigo de escola que posteriormente iria escrever vários de seus filmes. Após dirigir alguns exploitations como O Assassino da Furadeira e Sedução e Vingança entre as décadas de 70 e 80, na década de 90 chegou ao seu auge estético-criativo em filmes como O Rei de Nova York, Vício Frenético e O Enigma do Poder, entre outros. Apelidado por alguns de “Scorsese sem camisinha”, pode-se dizer que é o homem que construiu o olhar mais impactante e realista e, ao mesmo tempo, estilizado sobre o lado sombrio das grandes cidades, abordando em seus filmes crime, sexo, drogas e neuroses, com um trabalho formal impressionante de psicologia pesada e iconoclastia recorrente, impactante o suficiente para lhe valer a fama de um dos realizadores mais relevantes dos últimos vinte anos.

O Asssassino da Furadeira (1979) – Bernardo Brum [3/5]

Cidade do Medo (1984) – Bernardo Brum [4/5]

The Gladiator (1986) – Fábio Visnadi [3/5]

Inimigos Pelo Destino (1987) – Bernardo Brum [5/5]

O Rei de Nova York (1990) – Bernardo Brum [5/5]

Vício Frenético (1992) – Bernardo Brum [5/5]

Os Viciosos (1995) – Bernardo Brum [5/5]

Os Chefões (1996) – Bernardo Brum [5/5]

Gangues do Gueto (2001) – Fábio Visnadi [4/5]

Go Go Tales (2007) – Bernardo Brum [4/5]

4:44 – O Fim do Mundo (2011) – Bernardo Brum [4/5]

.

– Screenshots –

O Rei de Nova York (1990) – Bernardo Brum [5/5]

Olhos de Serpente (1993) – Bernardo Brum [5/5]

9 Respostas to “Abel Ferrara”

  1. Caio Says:

    Esperando um texto de Bad Lieutenant…

  2. Cauli Fernandes Says:

    Nunca vi filme nenhum do cara, mas essa foto tá demais.


  3. três 5/5, o supra-sumo da superestimação

  4. caiolefou Says:

    Podiam ser quatro 5/5.


  5. tenho a impressão que a comunidade cinematográfica virtual brasileira ainda vai me capar por não considerar Driller Killer um Cidadão Kane das brocas

  6. Allan Kardec Says:

    Driller Killer é tão foda quanto um Taxi Driver, por exemplo. Tão neurótico quanto, só que ainda mais sujo. Eu ainda gosto mais do filme do Ferrara.


    1. pára. Driller Killer é muito random pra ser comparado a Taxi Driver.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s