A Conquista da Honra (Clint Eastwood, 2006)

- por Allan Kardec Pereira A ordem do dia em termos historiográficos atualmente, tende cada vez mais a questionar a dita "história oficial". Rever ditos, escritos e imagens detentoras da versão autorizada. Há pois amplos espectros de percepção. Há também uma linha tênue sobre o que seria história, visto que do diálogo com outros campos... Continuar Lendo →

O Abrigo (Jeff Nichols, 2011)

- por Allan Kardec Pereira Em Shotgun Stories, o primeiro filme do ótimo diretor Jeff Nichols, que antecede a esse Take Shelter, a tragédia familiar era algo iminente desde as primeiras cenas. O diretor, filma as ações de forma calma, serena no início. A trama se desenvolve e os eventos que seguem põe em perigo... Continuar Lendo →

Os Descendentes (Alexander Payne, 2011)

- por Allan Kardec Pereira Os americanos adoram uma lição de moral familiar. Isso é um elemento forte nas narrativas hollywoodianas, desde o cinema clássico. Sempre a relação conflituosa entre pais e filhos. Na maioria das vezes a harmonia familiar que se fortalece diante das adversidades. Qualquer referência a um cenário econômico e político nada... Continuar Lendo →

Dez (Abbas Kiarostami, 2002)

- por Allan Kardec PereiraTen é um filme político. Especialmente por duas frentes: a cinematográfica e a social, digamos assim. Cinematográfica - e o tempo demonstrou toda a imensa relevância que esse filme tem, certamente - no sentido de ansiar um filme quase que "sem diretor". Ora, nesse instante mesmo, o filme de Kiarostami revela-se um pleno... Continuar Lendo →

A Pele que Habito (Pedro Almodóvar, 2011)

- Por Allan Kardec Pereira Embora diga ser inspirado em romance de Thierry Jonquet, a estrutura narrativa de La Piel que Habito, novo filme do sempre muito badalado (e igualmente detratado) diretor espanhol Almodóvar, parece fazer um pastiche de "Os Olhos sem Rosto", uma obra-prima do terror dirigida pelo ótimo Georges Franju em 1960. Entretanto,... Continuar Lendo →

Drive (Nicolas Winding Refn, 2011)

Por Allan Kardec Pereira Drive sucinta questões interessantes sobre o cinema atual, especialmente aquelas que dizem respeito aos gêneros cinematográficos e o uso de referências visuais e/ou estilísticas, a aplicabilidade de efeitos especiais como prática de um tal cinema-entertainment. Sendo assim, o filme parece conceber diversas citações de forma inteligente a outras filmografias, extraindo valores... Continuar Lendo →

WordPress.com.

Acima ↑