– por Allan Kardec Pereira

Realmente, o eixo central de O Vencedor não é o boxe, como muitos andam dizendo. Mas sim, a questão da presença da família na vida do protagonista. Na questão de como Mickey Ward concilia interesses profissionais e fidelidade familiar. Embora a direção extremamente irregular de David O. Russell não permita que o filme alcance vôos maiores, fica um filme interessante, sobretudo graças a simpatia dos conjunto de atores.

Uma questão problemática na obra se dá pela inserção de imagens ao estilo televisivo, inclusive com narração de lutas e tudo mais. Problemática no sentido da confiabilidade de tal recurso como forma de emocionar o espectador. Afinal, já conhecemos o quão foi difícil para Mickey Ward chegar até ali. Sabemos o tanto de responsabilidade que ele carrega nas costas, o quanto ele é chamado de perdedor na sua cidade.

Como já dito, é um filme de atuações. Christian Bale interpreta Dick, o irmão viciado de Mickey. Um cara que era o orgulho de sua cidade – embora esse passado tome uma posição ambígua em sua vida, já que pra muitos sua grande vitória se deveu menos a méritos seus e mais a um escorregão de seu adversário -, e que agora vê no irmão um motivo de esperança, de ser o que ele não foi, de ser campeão mundial.

Melissa Leo, sempre muito versátil, faz a mãe dos caras. Perua, barraqueira, é, ao mesmo tempo, uma mãe protetora, que pensa em determinado nome, costumes e na união da família fanática por boxe. A atuação impressiona justamente por essa dinâmica que a atriz dá a personagem, sem impor maiores afetações.

Injustiçado em toda sua carreira, justamente pelo fato de que o público não entende o seu tipo de personagem, o seu tipo de atuação, o ex-rapper, Wahlberg, é o protagonista Mickey. Não deixo de pensar o quão correta é sua atuação, o quão acertiva foi sua escolha para o papel.

No mais, O Vencedor não é uma obra-prima. É, certamente, um bom filme, é interessante acompanhar a escalada de Mickey, como o é acompanhar a trajetória de tantos e tantos ídolos que o esporte tem. Esse tipo de magia está lá no filme, claro. Mas, seu norte é a relação da família Ward com o boxe. Quesito que o filme de Russel ganha destaque sem que precisasse de muita coisa.

4/5

Ficha Técnica: O Vencedor (The Fighter) – EUA, 2010. Dir.: David O. Russel. Elenco: Mark Wahlberg, Christian Bale, Melissa Leo, Amy Adams.


Anúncios