por Bernardo Brum

Não se pode negar que, mesmo com todo seu talento, Dario Argento também teve um pouquinho de sorte no começo da carreira.  Afinal, fora o pai ter produzido o filme, quantos diretores podem se orgulhar de começar suas carreiras com a música de Ennio Morricone e a fotografia de Vittorio Storaro?

E para um marinheiro de primeira viagem na cadeira de direção, é admirável como Argento consegue harmonizar e controlar o talento desses dois gigantes para que o filme ainda fosse um produto artístico seu. Fusão das história de mistério baratas com o estilo visual de gente como Mario Bava e seu Seis Mulheres Para o Assassino, O Pássaro das Plumas de Cristal não é recomendável apenas para aqueles que curtem a mesma velha história com uma roupagem nova, mas também para testemunhar a gênese de um artista que, poucos anos depois, tornaria-se um dos gigantes do cinema fantástico italiano.

Desde então já era possível perceber o cuidado – para não dizer obsessão – minucioso com as cenas de assassinato, invariavelmente os clímaxes do seu filme. Dá para perceber que o roteiro é apenas um pretexto – o que importa são as cenas si: poderosas, exuberantes e jamais grosseiras ou vulgares. Se a intenção era tornar o assassinato algo bonito de se ver, Dario consegue.

Assim como o protagonista, passaremos o filme inteiro reconstruindo o mesmo para solucionar o mistério, apenas porque tal cena é boa demais – e sim, merece que  o resto do filme seja um estudo sobre ela. Mesmo que o ritmo ainda seja truncado e vários minutos devessem ficar no chão da sala de edição, cada menção de tal assassinato é um êxtase. E era só a primeira vez.

Era o início de uma carreira que comemora quatro décadas de sangue, facas brilhando no escuro, assassinos que usam os olhos do espectador, folclore sinistro, bruxaria, visual irreal e contos absurdos: tudo era rascunhado e começava a tomar forma aqui. O filme não está a altura do prazer que é ver o nascimento de uma carreira tão brilhante. Mas dá muito bem pro gasto.

3/5

Ficha técnica: O Pássaro das Plumas de Cristal (L’uccello dalle piume di cristallo) – Itália, Alemanha, 1970. Dir.: Dario Argento. Elenco: Mario Adorf, Tony Musante, Suzy Kendall, Enrico Maria Salerno, Eva Renzi, Umberto Raho, Renato Romano, Giuseppe Castellano

Anúncios